O que você procura?

Escola Bosque comemora 25 anos

O mês de aniversário da Funbosque conta com o “Trote Ecológico Camilo Viana”

A Fundação Centro de Referência em Educação Ambiental Escola Bosque Professor Eidorfe Moreira (Funbosque) completará 25 anos de funcionamento no dia 26 deste mês. Mas, as comemorações já iniciam nesta segunda-feira, 12, com a comunidade estudantil participando do “Trote Ecológico Camilo Viana”, às 9h, para dar início à programação mensal de aniversário da instituição e marcar também o início do ano letivo com plantio de mudas.

Atualmente, a Escola Bosque atende 2.734 alunos, distribuídos nas turmas de educação infantil, fundamental, médio técnico e educação de Jovens, Adultos e Idosos (EJAI). A sede da instituição escolar está localizada na ilha de Caratateua, distrito de Outeiro, e conta ainda com as unidades pedagógicas nas ilhas de Jutuba, Cotijuba, Paquetá e Escola Casa de Pesca (Cepe), onde oferta ensino fundamental, com qualificação inicial nas áreas de pesca e aquicultura, ensino médio integrado ao técnico em recursos pesqueiros à jovens e adultos e curso técnico em Cozinha.

A fundação leva o nome do professor e pesquisador Eidorfe Moreira, considerado um dos intelectuais mais importantes de sua geração, formado em Direito, mas que dedicou seus estudos a geografia, sendo a região amazônica seu principal espaço de pesquisa. “É a Escola Floresta da Belém Amazônica”, descreve assim a Funbosque o presidente da instituição, professor Alickson Lopes.

Segundo ele, “neste momento o desejo é ampliar o acesso à água potável e contribuir para o combate à fome com a produção de alimentos através da agrofloresta e agroecologia. Queremos ampliar os horizontes e parcerias firmando cooperação técnica com associações de catadores, universidades centro de pesquisa e mestres da cultura popular”.

O gestor da Escola Bosque adianta que vive a expectativa de contribuir com o reflorestamento e a arborização da cidade de Belém, para reduzir as mudanças climáticas que afetam negativamente o meio ambiente.

Texto:
Rita Ribeiro