O que você procura?

ESPORTE – Em Outeiro, projeto “Shinzen Funbosque Karatê-Dô” promove exame de troca de faixa

[metaslider id=2069]


Na tarde desta quarta-feira, 3, mais de 20 jovens caratecas do projeto “Shinzen Funbosque Karatê-Dô” participaram da 11ª edição do Exame de Troca de Faixa, realizado na Fundação Escola Bosque, na ilha de Outeiro, distrito de Belém. Avaliação de habilidades, golpes de ataque e defesa, postura e sequências fizeram parte dos testes práticos. Cerca de 100 pessoas prestigiaram o evento.

“Durante esses os seis anos do projeto conseguimos conquistar valores essenciais através do esporte, que são valores que, infelizmente, estão se perdendo na sociedade”, conta Jaydson Rodrigues, coordenador da iniciativa.

Para Dayse Silva, mãe de Kauâ Silva, de 8 anos, o esporte traz muitos benefícios para saúde da criança, como também influencia no desenvolvimentos pessoal e social. “A ideia da matrícula do Kauã no projeto veio de uma professora, pois ele era uma criança muito arteira, brincava e corria dentro da sala de aula. Coisas de crianças. Mas no futuro esse comportamento poderia prejudicá-lo. Ele já está no projeto há dois anos e tudo isso tem refletido de maneira positiva dentro da sala de aula e dentro de casa”, conta a mãe.

Ingrid Lima observou, atenta, a avaliação do filho Guilherme Lima, 5 anos. “Meu filho tem aprendido muito aqui na Escola Bosque. Ele tem se tornado mais responsável e obediente, pois aqui preparam atletas para a vida”.

“Nós, professores esperamos sempre o melhor para que o aluno desenvolva e apresente resultados positivos. Durante esse processo tivemos um ponto importantíssimo com o comportamento dos atletas, que com concentração conseguiram manter a calma”, disse o professor Jaydson Rodrigues.

O aluno Paulo Márcio, de 19 anos,  foi um dos destaques do exame. O jovem atleta é o primeiro aluno do projeto a ser graduado com a Faixa Preta – 1º Dan. Segundo ele, no esporte os desafios são superados e os limites físicos deixados para trás. “São muitos sentimentos, mas que se resumem em alegria em ser aprovado em mais um exame e conquistar a Faixa Preta – 1º Dan, tudo valeu a pena. Durante esses anos que estou no projeto já participei de campeonatos e torneios, e graças a Deus e ao professor eu sempre consegui conquistar novas premiações”, afirmou.

Por Talison Lima